quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Minha Carolina chegou!

Passado o susto do trabalho de parto prematuro às 35 semanas de gestação, com placenta madura (grau III) e dilatação de mais de 2cm, no último dia 01/09/2011, às 21h24, nasceu a minha Carolina, de 37 semanas de gestação, com 45cm e 2890g, de parto cesárea, por conta do posicionamento pélvico dela dentro do útero.

Seguramos o quanto pudemos para que ela não nascesse prematura (apesar de já madura), mas como ela não estava mais crescendo na ultima semana e ainda estava com cordão no pescoço, essa foi a melhor decisão. No momento do parto, ela estava com 3 voltas de cordão no pescoço. Ou seja, era aquela a hora dela mesmo! 

Nascimento da Carolina

Só agora, depois do nascimento, é que realmente estou entendendo o que é ser mãe, o quão grande é esse amor que uma mãe tem pelo seu filho. É um amor infinito, incondicional. Só sendo mãe mesmo para saber.

Quando fui visitar uma colega de trabalho na maternidade, recebi uma lembrancinha do nascimento de sua filha e nela vinha um texto explicando “O que é uma menina”. Eu li, achei lindo. Mas agora lendo de novo, choro igual criança, porque é lindo demais!

“Para se fazer uma menina, toma-se uma xícara de felicidade, dois botões azuis, pétalas de rosa, um pouco de glacê, um punhadinho de areia, três conchinhas róseas, uma colherada de imaginação.

Acrescente-se também um pouquinho de sal e muito açúcar e mel, uma casquinha de sorvete, o dengo de um gatinho novo e três gotinhas de perfume.

Não esquecer de um espelhinho prateado, pois é uma menina e, antes de tudo, mulher, e logicamente vaidosa.

É importante acrescentar uma borboleta amarela, muita inocência e um dedinho com band-aid.

Recolha com cuidado uma gotinha de orvalho, o brilho de uma jóia, todos os matizes de um quadro de Renoir, uma pitada de sonho e muito carinho.

Consiga um pouco daquela brisa do mar, uma colherinha da luz das estrelas, um sorriso inesperado, o ruído de uma onda na praia e deixe tudo isso ao luar.

Misture tudo e acrescente muita ternura e amor, um pouco de teimosia e muita curiosidade, uma lágrima e duas asinhas de beija-flor.

É assim que são feitas as meninas. São as coisinhas mais lindas que existem na terra, são muito frágeis e ao mesmo tempo fortes e resistentes.

Com apenas uma lágrima comovem o mais duro dos corações pois ninguém resiste a um pedido acompanhado de um beijo molhado.

Uma menina parece que nasce sabendo que terá a responsabilidade de alegrar, suavizar e colorir a vida.”

Não é lindo?

Essa sou eu agora: A Mãe de Menina mais feliz do mundo!